A motivação pode ser determinante para que um aluno tenha sucesso na escola, independentemente da disciplina ou da idade do estudante. Aprender implica uma sintonia entre dois agentes do processo: quem ensina – o professor, e quem aprende – o aluno. A motivação de ambas as partes torna-se uma peça-chave para o sucesso deste processo e está intimamente relacionada com a perseverança e a disciplina que ambos tem que demonstrar ao longo do ano letivo.

Conheça algumas práticas simples que podem ajudar você, educador, a fazer a diferença na motivação dos seus alunos ao longo do próximo semestre:

1. Definir objetivos

Comece explicando os conteúdos que serão ensinados e a utilidade das teorias e dos trabalhos que vocês irão realizar ao longo dos próximos meses. É fundamental esclarecer que as notas não são a única coisa importante nos estudos.

2. Responsabilizá-los

Faça com que se sintam responsáveis. Os alunos devem sentir que são responsáveis pelos seus atos, pelas suas notas, pelos objetivos alcançados. Muito do desinteresse dos estudantes pode estar relacionado com a falta de responsabilidade que sentem em relação aos estudos e ao futuro profissional que os espera. É fundamental que saibam reconhecer a importância de estudar agora para ter um futuro melhor depois.

3. Oferecer uma sensação de controle

Esta dica está associada à anterior. Ainda que a orientação de um professor seja muito importante para que os objetivos de cada aula sejam cumpridos, os estudantes devem ter alguma liberdade e controle da sua rotina para que não se sintam obrigados ou prisioneiros.

4. Libertar o ambiente de ameaças

O medo não é motivação para ninguém. Ninguém consegue aprender pressionado pelo medo. É importante clarificar que cada ação é seguida de sua consequência, mas isso está relacionado com a responsabilidade, não significa que se deva tentar controlar os alunos através de ameaças.

5. Mudar o cenário

A sala de aula é um ambiente para o ensino e a aprendizagem, mas a educação não deve ficar somente presa à sala de aula. Passeios educativos ou até mesmo a troca de salas podem contribuir para que os alunos se sintam mais focados.

6. Oferecer experiências variadas

Independentemente da disciplina, não há apenas uma maneira de aprender. Há alunos que aprendem melhor de uma forma, como fazendo projetos por exemplo, e outros que vão aprender melhor com aulas mais teóricas ou com filmes/música. Portanto, procure sempre diversificar a forma como um conteúdo é ensinado.

7. Tornar as tarefas mais divertidas

Há momentos para tudo, inclusive para a diversão e para diferentes dinâmicas. Recorrer a diversos tipos de experiência ao longo da semana pode contribuir para alunos mais motivados na sala de aula.

8. Competitividade positiva e equilibrada

O uso de uma competição equilibrada e positiva em sala de aula de vez em quando também pode ajudar a motivar os estudantes.

9. Encorajar a reflexão

Alguns estudantes podem sentir-se perdidos e sem saber como atingir os objetivos propostos, no entanto, encorajá-los à reflexão e à análise pessoal das suas características pode ser útil para ajudá-los a descobrir qual a melhor forma de estudo para cada um.

10. Fomentar o trabalho em equipe

O trabalho em equipe traz maior interação e dinâmica entre os estudantes e contribui para o fortalecimento dos laços entre os alunos.

11. Fomentar a meritocracia

Se a dedicação de um aluno não é reconhecida, de nada adianta o seu esforço. A frustração e a falta de incentivo rapidamente tomarão controle daquilo que conquistaram até o momento. O aluno deve ser elogiado quando excede as expectativas.

12. Ajudar a controlar a ansiedade

Muitos alunos se deixam controlar pelo medo e pela ansiedade, não só nas provas como também em tarefas e trabalhos, e acabam por desistir mesmo antes de tentar. Por isso é essencial conversar com os alunos sobre os medos que eles têm em relação à trabalhos e provas a fim de diminuir essa ansiedade.

13. Determinar metas altas, mas alcançáveis

As metas não deverão ser nem muito baixas, pois eles devem se sentir desafiados, nem muito altas, para que não desistam no meio do percurso. É importante que os alunos reconheçam que são capazes desde que se dediquem.

14. Oferecer feedback contínuo e oportunidades de evolução

Apenas apontar erros no trabalho de um aluno não vai motivá-lo a fazer melhor da próxima vez. O aluno precisa de um professor que o analise e que o avalie de maneira construtiva para que sinta que tem oportunidade de melhorar nas próximas avaliações.

E você? O que faz em sala de aula para manter os seus alunos motivados? Compartilhe a sua experiência nos comentários.

Texto retirado da Universia Portugal.