Inovação é um tema sempre muito comentado aqui no Transformando – até porque sem inovação não existe transformação. No artigo sobre tendências para a educação em 2018, falamos um pouco sobre os materiais e recursos que serão mais utilizados para incrementar o ensino no novo ano, mas e as metodologias? Quais são as novas técnicas de ensino que podemos adotar em sala de aula para melhorar o aprendizado?

Confira a lista abaixo com 9 formas diferenciadas de passar o conteúdo para os alunos:

1. Visualização

A visualização é uma forma poderosa de fixar assuntos. Por vezes, pode ser difícil compreender e conectar fatos que a primeira vista não parecem estar relacionados. A visualização é uma técnica de organizar e conectar os conceitos de um jeito que o conhecimento se aprofunde e seja 100% compreendido.

Uma das técnicas para melhorar a visualização dos alunos é incentivar a construção de mapas mentais. Pegue a matéria que está sendo estudada no livro e a desenhe no quadro, mostrando como os tópicos se relacionam entre si. Assista ao vídeo abaixo para entender melhor como funcionam os mapas mentais e como elaborá-los:

Além dos mapas mentais, recursos audiovisuais podem ser grandes aliados para fazer o estudante compreender a matéria. Por exemplo, se você é professor de história, por que não passar um filme histórico em sala de aula, uma música escrita em um momento importante da história ou até mesmo apresentar gravações de discursos históricos? Essas técnicas não só rendem um aprendizado melhor, como também desenvolvem habilidades de escuta e interpretação do o que está sendo estudado.

2. Experiências reais

O método de aprendizagem através de projetos está se tornando cada vez mais popular dentro de escolas do mundo inteiro. E existe a sua razão para ser. Quando desenvolvemos projetos baseados em problemas e situações da vida real, estamos dando para a criança uma experiência com a qual ela consegue facilmente se relacionar e se envolver. Além disso, estamos permitindo que ela tome o protagonismo do seu ensino, aprendendo a resolver problemas e a chegar em novas conclusões por si mesma. Um exemplo de sucesso dessa metodologia é a proposta do programa A União Faz a Vida, que convida os alunos a pensarem em melhorias para a cidade ao mesmo tempo que desenvolve matérias do currículo disciplinar.

3. Debates em sala de aula e atividades colaborativas

Adote as consideradas “técnicas ativas de ensino”! De acordo com uma pesquisa feita pelo John Hopkins Center for Educational Resources (Centro John Hopkins para Recursos Educacionais), designar tempo para atividades ativas como debates e projetos em grupos é uma ótima maneira de fazer os estudantes pensarem, conversarem e trocarem experiências em sala de aula.

Um dos exercícios testados durante o estudo consistiu no professor fazer uma pequena revisão do conteúdo no início da aula e depois desafiar os alunos para, até o final da aula, encontrar uma solução para um problema. Os estudantes se dividiram em grupos para fazer pesquisa e discutir ideias. No final da aula, cada grupo apresentou a sua pesquisa e seu aprendizado com os outros alunos. A ação resultou em um aumento no engajamento geral da turma e uma melhora no desempenho dos estudantes.

4. Aula ao ar livre

Essa técnica é um pouco mais difícil de aplicar, pois nem sempre é fácil sair com os alunos do ambiente escolar, é uma ação que depende de recursos, autorização dos pais, políticas da escola, entre outras. Mas, se possível, tente ao menos uma vez no ano fazer uma excursão ao ar livre. Um estudo realizado pelo centro de pesquisa em educação da Western Sydney University, na Austrália, indica que as habilidades desenvolvidas em ambiente externo permanecem com os estudantes e melhoram seu desempenho durante toda a vida acadêmica.

Um outro estudo, dessa vez realizado na USP, mostrou que aulas em contato direto com a natureza oferecem um contraponto à vida urbana e ajudam a desenvolver nos estudantes habilidades como trabalho em grupo e autonomia, além de elevar a ética e moral. 

5. Teatralidade

Outro excelente jeito de estimular a fixação de conteúdo e a identificação pessoal com determinado assunto é através do teatro. Peça para os seus alunos montarem uma peça teatral baseada no assunto estudado em sala. É uma forma de gerar engajamento e interesse no conteúdo enquanto o aluno se diverte. Essa técnica funciona muito bem para matérias como história, literatura e ciências.

6. Mude o ambiente

Não tenha medo de mudar o ambiente da sala de aula. Mudar a disposição das carteiras de vez em quando e decorar a sala com posters (quem sabe até com mapas mentais feitos em conjunto) é uma ótima maneira de estimular a criatividade.

7. Jogos

Jogos são uma maneira de exercitar o raciocínio lógico, a resolução de problemas e de melhorar a compreensão do assunto. Você pode até mesmo estimular os alunos a fazerem os seus próprios jogos. Essa técnica funciona excepcionalmente bem para o ensino de matemática, uma vez que a maioria dos alunos sente mais dificuldade de entender os conteúdos abstratos da matéria. Além disso, os jogos trabalham a memorização, a imaginação, a noção de espaço, a percepção e a atenção.

8. Introduza a matéria como se fosse uma história

Os nossos ouvidos tendem a se apurar quando ouvimos uma história, por esta razão apresentar um novo tópico em forma de história pode ser uma excelente forma de prender a atenção dos alunos. Essa é uma técnica chamada Storytelling, que em português significa “Contação de História”. Lembre-se de que uma boa história costuma ser interativa, visual, tem um clímax, tem apelo emocional, usa diálogo realista, tem um personagem com o qual o público se identifica e tem um conflito facilmente identificado e que é resolvido. Quando for desenvolver a sua história tenha sempre em mente a faixa etária do seu público e cuide para que a história esteja bem alinhada ao conteúdo a ser estudado.

9. Mãos na massa

Incentive os seus alunos a aprenderem colocando a mão na massa. Por exemplo, se você está ensinando química, leve os seus alunos em laboratórios e deixe eles verem na prática como certos compostos químicos interagem. Ou os incentive a construírem carrinhos ou foguetes feitos com materiais recicláveis em sala de aula para aprender conceitos de física.

Quais dessas técnicas você já adota em sala de aula e quais outras que você gostaria de começar a adotar? Compartilhe as suas experiências nos comentários abaixo.