Quando pensamos na disciplina de ciências é muito fácil associarmos os conteúdos aprendidos às inúmeras possibilidades de experiências. A chance de comprovar os conceitos científicos com a aplicação prática em exercícios na sala de aula é um suporte essencial para a validação das teorias. Os experimentos são uma forma de tornar a rotina de aula mais dinâmica, divertida e fácil de ser compreendida pelos estudantes.

Os conceitos da ciência estão presentes em inúmeros fenômenos que fazem parte do nosso dia a dia, desde processos mais simples como a preparação de alimentos, até as reações realizadas por nossos corpos. Aprender sobre isso pode ser muito interessante e, com os estímulos adequados para despertar o interesse do aluno, a vontade de investigar tais fenômenos é aguçada.

O desenvolvimento de atividades práticas pode ser a motivação que falta para que os educandos vejam como a ciência pode ser divertida e muito mais fácil do que imaginam. Os experimentos estimulam a curiosidade e imaginação, atuando como complemento para as discussões letivas e compreensão dos conteúdos.

E diferente do que muitos pensam, a realização de experimentos científicos em sala de aula não precisa ser algo complicado e nem necessita de equipamentos sofisticados e caros. A ciência faz parte da nossa rotina e, por isso, podemos observar e abordar maneiras simples e fáceis de aplicá-la na rotina escolar. Confira algumas dicas de experiências possíveis e inspire-se para tornar suas aulas de ciências ainda mais divertidas.

A densidade e o ovo

Para executar esse experimento você vai precisar de ovos crus, copos de vidro, sal, uma colher e água.

Comece a experiência enchendo um dos copos com água e colocando o ovo para observar se ele afundará ou flutuará. Feito isso, pegue o segundo copo, coloque a mesma quantidade de água, adicione uma colher de sal e misture bem antes de adicionar o ovo. Novamente observe como ele se comporta dentro do copo. No terceiro copo adicione partes iguais da água pura e da água com sal, coloque o ovo no recipiente e observe como ele se posicionará. Finalmente, alterne adicionando mais água doce, ou mais água salgada, sempre prestando atenção na movimentação do ovo dentro do copo.

No primeiro caso, o ovo vai afundar, uma vez que sua densidade é maior que a densidade da água. Quando você adiciona sal, a densidade do líquido aumenta, ficando maior que a densidade do ovo, fazendo com que ele flutue. Cada vez que você aumentar a quantidade de sal na água, maior se tornará a densidade dela e mais próximo à superfície o ovo ficará.

Uma dica legal sobre essa experiência é que se o ovo que afundar na água pura, quer dizer que ele está apto para o consumo. Caso ele flutue, indica que está podre, com muito mais ar dentro, ou seja: estragado.

Bolhas gigantes

Para essa experiência os materiais necessários são: detergente de louça, água, xarope de milho, uma bacia bem grande e uma mangueira ou bambolê.

Inicie colocando na bacia 100 ml de detergente, 100 mil de água e 50 ml de xarope de milho, misture bem e deixe descansar por dois dias. Após, faça um arco com a mangueira ou use o bambolê para passá-los pela mistura e movimentá-los pelo ar. Assim formará as bolhas gigantes.

Não é possível criar bolhas apenas com a água, devido ao fato de que o oxigênio de uma molécula de água sente grande atração pelo hidrogênio presente na outra molécula de H2O, impossibilitando a separação entre eles para a formação de uma bolha. Por isso que a adição do detergente é essencial, pois é ele o responsável por enfraquecer a ligação entre as moléculas que formam a água, permitindo a formação de bolhas. Enquanto que o xarope de milho serve para reduzir o tempo de evaporação, tornando as bolhas maiores e mais resistentes.

Extintor de incêndio caseiro

Para realizar essa experiência, serão necessários uma garrafa PET de 600 ml, fita crepe, conta-gotas, um tubo de ensaio, 450 ml de vinagre e bicarbonato de sódio.

Inicie o processo com um furo pequeno na tampa da garrafa, com tamanho suficiente para caber o conta-gotas, deixando-o mais encaixado possível (fixe o conta-gotas usando fita adesiva). Coloque 450 ml de vinagre na garrafa e no tubo de ensaio coloque o bicarbonato de sódio e introduza-o na garrafa, deixando o vinagre 2 cm abaixo da borda do tubo. Feche bem a garrafa, tape o orifício do conta-gotas com o dedo indicador e agite a mistura até que o contato entre o vinagre e bicarbonato iniciem uma reação química. E incline o extintor para a direção em que deseja usá-lo e observe-o em ação.

O resultado da mistura para o extintor caseiro é uma aplicação típica das reações ácido-base. O jato que sai da garrafa é um composto de acetato de sódio e ácido carbônico, criado por meio da reação entre o vinagre (ácido acético) com o bicarbonato de sódio. Essa reação resulta na produção de gás carbônico e auxilia na redução de chamas.

Cola de leite

Para fazer essa experiência, você vai utilizar 2 colheres de leite em pó desnatado, 1/4 de copo de água morna, 1 colher de vinagre, 1/2 colher de bicarbonato de sódio, coador de papel, copo e funil.

O primeiro passo é dissolver o leite em pó na água, adicionar o vinagre e mexer bem. Coloque a mistura no micro-ondas e aqueça durante 10 segundos. Ao tirar do micro-ondas, mexa bem. Repare que se formaram duas composições no copo: uma com o líquido amarelado e outra com uma massa branca (caso isso não tenha ocorrido, aqueça por mais 10 segundos e tente novamente).

Após, você vai coar em um filtro de papel, com o auxílio de um funil. Lave a massa que ficou no coador com um pouco de água, coloque em um recipiente, adicione o bicarbonato de sódio e misture bem. A cola está pronta!

Isso acontece porque um dos principais componentes do leite é uma proteína conhecida como caseína. Ela é solúvel em água, mas sua solubilidade muda na presença de ácidos, como o vinagre. Isso faz com que ela vá para o fundo do copo, separando-se da fase líquida do leite – chamada de soro. Adicionar o bicarbonato de sódio à caseína elimina os resíduos do vinagre, tornando-a uma variação de sal de sódio, que tem fortes propriedades adesivas.

Experimente na sua sala de aula

Viu como fazer experiências pode ser muito simples e com o uso de ingredientes acessíveis do nosso dia a dia? Trabalhando esse tipo de atividade com seus alunos, você ilustrará os conceitos da disciplina, construindo o conhecimento junto a eles de uma forma mais divertida e eficiente. Experimente e mande um relato para a gente contando como foi!