Uma parte muito importante do papel da escola na formação das nossas crianças e adolescentes é transmissão dos valores cidadãos em sala de aula. A educação cidadã pode ser incluída em práticas e atividades que situam os jovens sobre conceitos e comportamentos necessários para uma boa convivência em sociedade. A partir dela é possível estimular a visão e compromisso com ações de interesses e impacto social.  

Nesse sentido, o processo educativo torna-se responsável por passar valores como a empatia, de modo a estimular os estudantes a compreenderem sua importância e influência na vida dos outros, suas capacidades diante do mundo e desenvolvimento dessas práticas no dia a dia. Boas práticas no trânsito, no meio ambiente e respeito ao idoso são algumas temáticas que podem – e devem – ser abordadas para a formação da cidadania. Mas, de um modo mais geral, existem alguns valores que podem ser abordados e ensinados para estimular uma sociedade melhor e mais justa:

Cooperação

Ensine o seu aluno que a troca de conhecimento, a participação e ouvir a opinião dos outros são fundamentais para a realização de atividades e a obtenção de bons resultados. Pense em trabalhos em grupo que demonstrem na prática a necessidade de todos cooperarem para terem sucesso na execução.

Sinceridade

Incentive os seus alunos a demonstrarem que são confiáveis e a confiarem nos seus colegas. Mostre que devemos assumir a responsabilidade por nossas ações, sejam elas boas ou ruins, para que eles encarem com normalidade e respeito os erros e acertos uns dos outros.

Perdão

Perdoar é não guardar ressentimento contra ninguém, seguir livre de ressentimentos e dar espaço para compreender o lado do outro em relação a questões em que há discordância de opiniões e posturas. Incentive seus alunos a encararem as dificuldades e por meio do diálogo resolverem suas divergências, demonstre que com isso eles estarão contribuindo para o bem-estar pessoal, tanto quanto para o coletivo.

Respeito

Esse é o princípio mais básico para o convívio social saudável e confortável para todos. Ensine que é importante que seus alunos tenham suas opiniões e saibam como defendê-las, mas é igualmente importante – e essencial – que eles consigam ouvir e respeitar opiniões diferentes, sem criar atritos no ambiente. Inclusive, no que se refere à prática do respeito, estimule-os a compreenderem que todos temos direitos iguais e precisamos respeitar o espaço e individualidade de cada um, levando em conta as realidades particulares que todos temos.

Diálogo

Para resolver impasses, divergências de opiniões, nada melhor que o diálogo, a conversa de qualidade que coloca os pingos nos “is”. Conversar, trocar ideias e buscar explicações sem acusar o outro é uma forma de se livrar dos embaraços. Isso é essencial para um ambiente pacífico em sala de aula.

Solidariedade

Esse valor vem muito atrelado à prática da empatia, uma vez que diz respeito à busca da compreensão da realidade do próximo, para que a partir disso possamos torná-la melhor. Ensine seus alunos que eles podem exercer grande influência positiva na vida uns dos outros e que isso é muito importante tanto no dia a dia com quem está próximo a nós, assim como no de pessoas externas ao nosso convívio. Uma dica é pensar numa data comemorativa coringa, como o Natal, e por meio dela estruturar uma campanha que engaje os estudantes em uma causa que contribuirá para dar mais condições e qualidade de vida a alguém.

Empatia

A violência é sempre um problema e nunca uma solução! Incentive os estudantes a resolverem os atritos com diplomacia, a se colocarem no lugar do outro. Inclusive, explique para eles que existem várias formas de agredir que vão além do contato físico, como palavras ofensivas, discriminação por gênero, cor ou religião, exclusão social. E a partir disso articule atividades que demonstrem a realidade de pessoas que sofrem com esse tipo de opressão, de modo a abrir os olhos desses alunos para a realidade do próximo, por meio da empatia.

Bondade

Esta é uma forma de demonstrar respeito ao seu semelhante. Ser bondoso e atencioso com as pessoas só faz com que receba bondade dos outros. Bem diz o ditado “quem com ferro fere, com ferro será ferido”, ou seja, a pessoa que causa o sofrimento do outro, receberá o mesmo tratamento de alguém.

Passar esses conceitos ajudará o grupo no desenvolvimento de suas capacidades e responsabilidades, além do crescimento em suas relações interpessoais, pois perceberá que seus direitos serão garantidos a partir do cumprimento dos deveres para com os outros e vice-versa.

Se você gostaria de mais dicas sobre como abordar esses valores em atividades comente abaixo e vamos trabalhar juntos para transformar a educação e torná-la mais justa e democrática para todos.