O processo de educação básica pede que o educador pense em métodos e abordagens que cumpram o papel de ensinar às crianças novos conceitos e conteúdos, assim como entretenha-as e capte a atenção delas para o que está acontecendo dentro da sala de aula. Nesse sentido, resgatamos a importância da leitura como atividade a ser desenvolvida junto aos educandos.

Os livros infantis estão entre os materiais mais usados em sala de aula. E por uma razão importante: eles podem compor um universo de temas que o professor quer trabalhar com as crianças e ampliar seu vocabulário e compreensão. O livro é um disparador para que as crianças possam pensar sobre algumas coisas, como respeito, o outro e aquilo que é diferente, por isso, as histórias são importantes para trabalhar a reflexão sobre vários assuntos.

Elencamos algumas dicas de leituras que tratam de valores e boas práticas que podem ser ensinadas aos educandos, além de estimular neles o hábito por essa atividade que é muito prazerosa e está fortemente atrelada à aprendizagem. Olha só:

“O Pequeno Nicolau”, de Sempé-Goscinny

O pequeno Nicolau

As divertidas aventuras do Pequeno Nicolau, um menino igual a muitos outros, são narradas com humor perspicaz por Goscinny, o inesquecível autor do Asterix, e ilustradas pelo genial Sempé. Em cinco títulos, situações como a visita do inspetor à escola, os recreios tumultuados, as férias na praia, a chegada do irmãozinho, a visita da vovó são contadas com graça e sensibilidade. As travessuras do Nicolau e suas observações hilariantes sobre os colegas, os pais, os professores e as situações do cotidiano têm cativado crianças e adultos do mundo todo.

Recomendado para educandos a partir de 12 anos.

“O Jardim Secreto”, de Frances Rodgson Burnett

O jardim secreto

O romance “O Jardim Secreto”, de Frances Rodgson Burnett, é sobre o encontro entre uma menina e um menino, sobretudo é uma celebração da amizade entre dois seres e a descoberta, por assim dizer, do mundo. O garoto vive enfermo numa cama, até a chegada de uma menina esperta que injeta vida em seu ser e o retira do quarto. Juntos, descobrem um jardim secreto e uma história, que, como o belo jardim, não pode mas é devassada. A amizade improvável entre os dois personagens funciona como uma metáfora para a descoberta do mundo e para o autoconhecimento.

Recomendado para educandos a partir de 12 anos.

Clique aqui e inspire-se você também, educador, com 6 filmes sobre educação para refletir.

“O Pequeno Príncipe”, de Saint-Exupéry

O pequeno príncipe

Um piloto cai com seu avião no deserto e ali encontra uma criança loura e frágil. Ela diz ter vindo de um pequeno planeta distante. E ali, na convivência com o piloto perdido, os dois repensam os seus valores e encontram o sentido da vida. Com essa história mágica, sensível, comovente, às vezes triste, o escritor francês Antoine de Saint-Exupéry criou há 70 anos um dos maiores clássicos da literatura universal, que até hoje nos ajuda a relembrar os valores da amizade e empatia.

Recomendado para educandos a partir de 8 anos.

“Marcelo, Marmelo e Martelo”, de Ruth Rocha

Marcelo, marmelo, martelo

Situações do cotidiano ganham encanto nas palavras de Ruth Rocha, que inova a maneira de contar histórias. Os personagens dos três contos deste livro são crianças que vivem no espaço urbano. Elas resolvem seus impasses com muita esperteza e vivacidade: Marcelo cria palavras novas; Teresinha e Gabriela acabam se identificando, apesar das diferenças, e Caloca compreende a importância da amizade. Certamente essa obra ajudará a mostrar para os seus educandos as belezas de ser criança, além das inúmeras possibilidades que imaginação oferece.

Recomendado para educandos a partir de 5 anos.

“Meu Pé de Laranja Lima”, de José Mauro de Vasconcelos

Meu pé de laranja lima

Zezé é um garoto de oito anos que, apesar de levado, tem um bom coração. Ele leva uma vida bem modesta – devido ao fato de que seu pai está desempregado há bastante tempo – e tem o costume de ter longas conversas com um pé de laranja lima que fica no quintal de sua casa. Até que, um dia, conhece Portuga, um senhor que passa a ajudá-lo e logo se torna seu melhor amigo. Essa obra demonstra a importância da esperança e força de vontade para superar os obstáculos e prevalecer pela busca dos seus sonhos.

Recomendado para educandos a partir de 8 anos.

“Menina bonita do laço de fita”, de Ana Maria Machado

Menina bonita

Uma linda menina negra desperta a admiração de um coelho branco, que deseja ter uma filha tão pretinha quanto ela. Cada vez que ele lhe pergunta qual o segredo de sua cor, ela inventa uma história. O coelho segue todos os conselhos da menina, mas continua branco. Esse livro é essencial para abordar questões como diversidade nos tons de pele, igualdade e combate ao racismo.

Recomendado para educandos a partir de 4 anos.

“Alice no País das Maravilhas”, de Lewis Carroll

Alice

Ainda garotinha, Alice Kingsleigh visitou um lugar mágico pela primeira vez e não tinha mais lembranças sobre o local a não ser em seus sonhos. Em uma festa da nobreza, a jovem vê um coelho branco. Alice o segue e cai em um buraco, indo parar em um mundo estranho: o País das Maravilhas. Lá, ela reencontra personagens que estavam guardados em sua memória através dos sonhos. Esse livro que perpassou o século, demonstra a importância da imaginação para o amadurecimento e compreensão de quem realmente somos e quais valores seguimos.

Recomendado para educandos a partir de 10 anos.

Faltou algum livro na lista? Conta pra gente!

E no seu caso, professor, quais livros infantis já dispararam boas conversas com a sua turma? Compartilhe suas indicações nos comentários!