Que as práticas sustentáveis são assuntos extremamente importantes para a sala de aula e bem-estar social nós já sabemos. Por isso, aproximar cada vez mais os educandos dos conceitos e ações que estão em sintonia com esse movimento torna-se cada vez mais crucial para a formação de senso crítico e comprometimento com o bem-estar do planeta.

No entanto, só falar não é suficiente. Precisamos fazer e – mais do que isso – mostrar aos educandos que eles mesmos são capazes de vestirem a camisa da causa e tornarem-se protagonistas da transformação sustentável que queremos para nossa realidade. Inspirar por meio de exemplos é mais eficaz na hora de trazer a compreensão e motivação para que cada educando pense e aja pela garantia dos cuidados e respeito com o meio ambiente. 

Pensando nisso, a Escola Municipal Professora Dalila Ayres, em Castro (PR), colocou em prática uma série de ações e atividades que engajou os educandos das turmas do terceiro ano do Ensino Fundamental à defesa da sustentabilidade. Por intermédio do professor David Gelatti, eles vivenciaram no ambiente escolar momentos de aprendizagem e atuação em prol da conscientização e exercício de atitudes sustentáveis em seu dia a dia.

Práticas sustentáveis na Escola Dalila Ayres

Toda boa ação é fruto de um questionamento que busca compreender as razões pelas quais certas coisas acontecem de uma forma, em vez de considerar possibilidades melhores para as mesmas situações. E foi isso que aconteceu na Escola Dalila Ayres. A boa pergunta que norteou o início da atuação do educador David junto aos seus alunos foi: por que existe tanto desperdício de alimentos na escola? 

A partir de uma pesquisa realizada internamente na instituição, a conclusão alcançada foi alarmante: cerca de 10 kg de alimento era descartada diariamente. Após isso, com o apoio da iniciativa Comida que cuida, realizada pela Secretaria Municipal da Educação de Castro, foram colocados em prática ações e atividades na rotina escolar dos educandos do terceiro ano, em prol de reverter esse número e contribuir com a construção e disseminação do pensamento sustentável na escola. 

No primeiro momento do projeto, a proposta foi apresentar e estimular o consumo de alimentos por meio de suas classificações em grupos alimentares. O objetivo foi o de conscientizar os alunos sobre a importância de cada tipo de comida para uma dieta saudável, que além de promover bem-estar para o organismo contribui também para a valorização dos resíduos e redução do desperdício de comida. 

Porém, a partir dessa movimentação nas práticas letivas, os educandos também perceberam que o desperdício vai além de apenas as refeições. Por isso, o projeto e consciência coletiva a respeito da sustentabilidade cresceu e as atividades tomaram novos rumos. Dessa vez, com olhar voltado à redução de resíduos e reutilização de materiais. E para essa questão, a escola buscou, inclusive, apoio externo para expandir sua atuação. 

Inspirado com a ação? Calma. Vamos contar um pouquinho mais sobre ela, para motivar você também a aproximar sua atuação letiva aos conceitos da sustentabilidade. Olha só:

Parcerias de sucesso

Com a ideia de aumentar a sensibilidade a respeito das questões referentes à produção de lixo em ambiente escolar, a Escola Dalila Ayres contou com o apoio de instituições e pessoas que também vestem a camisa da causa sustentabilidade e dedicaram tempo e conhecimento para fortalecer as práticas sustentáveis junto aos seus educandos. Com a parceria da Flona de Piraí do Sul, Secretaria de Obras e Meio Ambiente e Secretaria da Educação de Castro, o debate sobre a geração e destino do lixo se fortaleceu, inspirando os alunos a se engajarem cada vez mais pelas práticas de consumo responsável. 

Além disso, por meio da iniciativa da própria turma do terceiro ano de 2018, a escola entrou com um pedido para receber as lixeiras que indicam corretamente qual tipo de resíduo deve ser depositado nela, a fim de facilitar o processo de reciclagem e reutilização. Para os educandos, que passaram o ano desenvolvendo atividades em defesa da sustentabilidade – seja por meio de redações ou produções de cartazes – a garantia de recebimento das lixeiras é uma vitória coletiva que perpetua a importância das práticas sustentáveis na escola. 

Novos rumos

O ano mudou, mas o professor David Gelatti já indica que a nova turma do terceiro ano de 2019 também está com a mão na massa para não deixar a chama do consumo responsável e defesa da sustentabilidade apagar. Após essa iniciativa, a Escola Municipal Dalila Ayres entra para o hall da fama do Transformando.com.vc, como uma das instituições com práticas inovadoras e necessárias para garantir a transformação que queremos para a educação. 

Se a sua escola também atua com ideias e práticas inovadoras, compartilhe com a gente. Quanto mais pessoas foram sensibilizadas com bons exemplos, mais perto chegaremos de um mundo melhor e mais inclusivo para todas as pessoas. 

Previous article A sustentabilidade é coisa de criança e precisa ser ensinada na escola
Next article Árvore genealógica para a educação infantil: ensine brincando sobre diversidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close