A pauta sustentabilidade está cada vez mais presente em nosso dia a dia. Devido à importância que apresenta para o bem-estar social e respeito ao meio ambiente, essa é uma questão que vale – e muito – a pena de ser comentada e inserida nos diálogos com nossos educandos.

Pensando nisso, o Jean Sigel, da Escola de Criatividade, elencou e compartilhou com a gente 5 tendências que podem ser apresentadas e estimuladas para o comportamento dos nossos jovens. São medidas simples e práticas, mas que podem fazer a diferença para além dos muros da escola. Olha só:

5 soluções criativas para reduzir impactos ambientais

Poluição atmosférica, derretimento das calotas polares, resíduos químicos sendo jogados no mar, queimadas de florestas, desmatamento, contaminação do solo. As causas para esses e diversos outros problemas ambientais existentes no planeta todos sabemos (olha a ação humana interferindo aí!), mas e as soluções?

A Escola de Criatividade acredita que, a partir do potencial criativo de cada um, é possível encontrar soluções simples, criativas e inovadoras para reduzir os impactos dos problemas ambientais causados pela ação humana, como por exemplo, a produção de lixos tóxicos e não-recicláveis. Confira 5 ideias para se inspirar:

Copo retrátil

O copo retrátil foi idealizado para reduzir o lixo causado pelo uso de descartáveis e hoje também é considerado um agente de transformação de comportamento! Isso porque, segundo Fernanda Cortez, criadora do Menos 1 Lixo (e parceira da Escola de Criatividade), quando as pessoas usam o copo, elas passam a reparar em outros lixos por elas gerados, e assim reduzem ainda mais a quantidade de resíduos em outros aspectos da vida delas, passando a ter uma consciência maior quanto ao seu papel na preservação da natureza.

Embalagens reutilizáveis

A startup americana LimeLoop utiliza discos de vinil reciclados para criar embalagens resistentes, à prova d’água e reutilizáveis. Dessa forma, quando você faz uma compra e recebe o produto em casa, é possível devolver a embalagem para que ela seja usada novamente, reduzindo a produção de lixo e o desmatamento! Em um ano, as embalagens reutilizáveis da LimeLoop já ajudaram a preservar aproximadamente 1 bilhão de árvores e 200 bilhões de galões de água.

Reciclagem de goma de mascar

Você sabe quanto custa para remover chiclete usado das ruas? Anualmente o governo do Reino Unido gasta cerca de 150 milhões de libras com esse serviço. Pensando nisso, a empresa Gumdrop teve a ideia de reciclar a goma de mascar e usá-la como matéria para novos produtos, como capa de celular ou galochas. Uma ideia simples, a partir da observação, que economiza dinheiro público, reduz o lixo das ruas e ainda gera receita para empresa.

Prato descartável feito de folhas

Na Alemanha, a geração de resíduos causados por embalagens já chegou a 220 kg por pessoa! Pensando nisso, a empresa Leaf criou pratos e tigelas descartáveis cuja matéria prima é nada menos do que folhas de árvores. Diferente dos descartáveis comuns que levam cerca de 400 anos para se decomporem, os recipientes criados pela Leaf são biodegradáveis, “desaparecendo” da natureza em apenas 28 dias.

Glitter biodegradável

Carnaval é sinônimo de festas, folia, fantasias e muito glitter. Mas, esse mesmo glitter que deixa todo mundo lindo e radiante é um resíduo muito prejudicial. Isso porque ele é feito de plástico e alumínio e, ao tomar banho para tirá-lo do corpo, esse material escorre pelo ralo, vai para o esgoto, não consegue ser filtrado (por ser menor do que cinco milímetros) e acaba poluindo rios e mares, prejudicando a fauna marinha. Hoje, no Brasil, é possível encontrar marcas que vendem bioglitter fabricados à base de minerais e algas que não prejudicam o meio-ambiente, como é o caso da Glitra Bio, Pura Bioglitter, Com Amor Florinda e Lá do Mato.

A partir da observação e criatividade, empresas e pessoas tem encontrado meios inovadores de reduzir a produção de lixo e consequentemente o impacto ambiental. Mas essa não é uma tarefa apenas para as marcas, você também pode usar sua imaginação e criatividade e pensar em outras formas de produzir menos lixo no dia a dia ou reciclar o que produz. A questão é: o que você está fazendo para ajudar o meio-ambiente?

Faça como o Jean Sigel, autor desse artigo, e compartilhe com a gente ideias e formas de inovar na hora de cuidar e conservar a natureza e ambiente em que vivemos!

 

Cidadania, ética e cooperativismo
Previous article Cidadania, ética e cooperativismo: a receita para formação de uma nova sociedade
Next article Sustentabilidade na educação infantil: saiba como ensinar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close