Veja como a contação de histórias na Educação Infantil pode ajudar no desenvolvimento dos alunos. Ainda, confira dicas para atrair a atenção dos pequenos

Contar histórias é uma prática didática considerada extremamente eficaz para a aprendizagem dos alunos. A razão é simples: as histórias têm o poder de engajar e divertir as crianças ao mesmo tempo em que estimulam o aprendizado de forma lúdica. Além disso, a contação de histórias na Educação Infantil é uma excelente ferramenta para o desenvolvimento de novas habilidades das crianças.

Por isso, as histórias devem fazer parte da metodologia de ensino de qualquer escola. Confira abaixo os benefícios da contação de histórias e dicas para entreter os alunos em sala de aula.

A contação de histórias na Educação Infantil: quais os benefícios?

Antes mesmo de vir ao mundo, o bebê já demonstra que reconhece vozes e possui sensibilidade à própria entonação. Dessa forma, não é surpresa alguma que a contação de histórias apresenta benefícios importantes para o desenvolvimento da personalidade da criança em diversos aspectos:

  • Emocional – a história permite que a criança dê um nome às emoções dos protagonistas e aprenda a entender as próprias emoções.
  • Relacional – a criança se acostuma a perceber as ações e emoções dos protagonistas e estimula a empatia.
  • Cognitivo – desenvolve a criatividade, expande a memória, fortalece as habilidades lógicas e ajuda as crianças a exercitarem suas habilidades de resolução de problemas.
  • Linguístico – estimula o desenvolvimento da linguagem e a organização do pensamento, além, é claro, de ensinar novas palavras.
  • Lógico – favorece a memória e o espírito crítico.
  • Social – a criança cria o hábito de ouvir, ampliando a capacidade de atenção ao que está em sua volta e aprende mais sobre coletividade e cidadania.
  • Cultural – uma história ensina muito, como moral, tradições e palavras.

Isso sem contar que a contação de histórias na Educação Infantil é uma maneira muito eficaz de ajudar os pequenos a se apaixonarem pelos livros e pela escrita. Além disso, as histórias, que ganham vida página após página a partir da voz do educador, permitem enriquecer a imaginação das crianças e instigar a criatividade.

 

Como envolver as crianças e tirar o melhor proveito desse momento?

Agora que já conhecemos as vantagens da contação de histórias na Educação Infantil, vamos saber como usar essa ferramenta dentro da sala de aula.

Confira algumas dicas para envolver os alunos e aproveitar esse momento lúdico, e  de muito aprendizado.

Conte histórias diversificadas

Geralmente, as crianças gostam de ouvir as mesmas histórias – o que não deixa de ser algo positivo uma vez que elas também aprendem por repetição. No entanto, é igualmente essencial diversificar as leituras. Isso porque, é muito importante ter um equilíbrio entre histórias que refletem cultura, linguagem, formação, identidades e habilidades das crianças. Além de diferentes formas de viver, ser e fazer.

Selecione livros e histórias que terão impacto positivo no aprendizado das crianças, mas também na motivação. Uma boa dica é ouvi-las. Veja quais são as histórias que elas mais gostam, como preferem ouvir e o porquê. Perguntar é fundamental. Além de ajudar no aprendizado, os alunos saberão que são ouvidos e que a opinião deles também é importante.

Construa histórias a partir das experiências das crianças

Criar histórias a partir das experiências das crianças certamente será um momento de aprendizado e diversão. Essa estratégia certamente dará efeitos positivos porque os pequenos irão se reconhecer nas histórias. Imagine o exemplo: nenhuma criança é uma princesa no alto da torre de um castelo, mas elas podem se imaginar em situações que acontecem na hora do recreio, não é mesmo?

Convide as crianças para contar histórias

Ao ouvir as histórias, as crianças podem sentir desejo de contar histórias de terceiros ou suas próprias. Incentive isso! Oferecer oportunidades para que elas construam histórias pode desenvolver novas motivações, além de apoiar o aprendizado narrativo.

Outra dica é chamar as crianças para construir a história a ser contada. Você pode fazer uma contação colaborativa, em que vocês contarão a mesma história, juntos. Para deixar a atividade ainda mais interessante, chame uma criança diferente de cada vez para ajudar na narração.

Se a intenção é que os alunos contem as próprias vivências, a dica é pedir para que cada um narre como foram as férias escolares ou o fim de semana, por exemplo.

Vá além da sala de aula

Para envolver as crianças, você pode usar espaços além da sala de aula. Como ir ao parquinho, ao pátio ou a outro ambiente escolar que faça sentido com a história contada. As crianças vão amar sair e explorar novos lugares.

Mais uma dica legal é incluir as famílias na contação de história. Estimule os pais a narrar histórias para as crianças e até mesmo o contrário, ou seja, ensinar as crianças a contar  para os pais e outros amiguinhos, as histórias que aprenderam.

Se inspire

É claro que cada professor terá uma abordagem e ferramentas pessoais, mas seria bom  buscar inspirações nos lugares certos. Quer saber como e onde? Confira dois canais que fazem um excelente trabalho na contação de histórias:

Fafá conta histórias

O canal no YouTube “Fafá conta histórias” é da atriz e contadora de histórias Flávia Scherner. É uma ótima escolha para quem busca inspiração de como contar histórias e envolver as crianças de uma forma lúdica e gostosa.

Varal de histórias

Outra opção de canal para se inspirar é o “Varal de histórias”, da contadora Juçara Batichoti. Lá, você vai encontrar vídeos ao vivo todos os sábados, às 11 horas. As produções são bem curtinhas, não passam de 10 minutos. Além disso, a contadora usa fantoches e objetos lúdicos para dar vida a cada história.

Portanto, a contação de histórias na Educação Infantil vai muito além de um momento de entretenimento e diversão. Ela é capaz de abrir a mente das crianças e gerar transformações. E se você precisar de mais ideias, confira também a sugestão de 5 livros para trabalhar em sala de aula ainda em 2021.

Previous article Gamificação nas escolas: como usar?
Next article Como melhorar as aulas de matemática: dicas para transformar o ensino dessa disciplina

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close